Linha do Oeste pode ficar limitada ao troço Torres Vedras – Lisboa

Refer | Linha do Oeste

Linha do Oeste pode ficar limitada ao troço Torres Vedras – Lisboa

Um estudo entregue à troika, elaborado pelo Ministério das Finanças e o das Obras Públicas e Transportes do governo anterior, preconiza o encerramento da linha do Oeste entre Torres Vedras e Louriçal, deixando Caldas da Rainha, Bombarral, Marinha Grande e Leiria sem comboios.

Linha do Oeste, entre Torres Vedras e LouriçalO documento considera o encerramento de 800 quilómetros de linhas férreas em todo o país como forma de diminuir o défice da Refer e da CP tendo em conta o mau estado das finanças públicas.São 127 os quilómetros de via férrea entre Louriçal (Figueira da Foz) e Torres Vedras  que poderão encerrar caso o governo de Passos Coelho aceite como boa uma proposta entregue à troika pelo anterior governo, que propõe no total o
encerramento de 794 quilómetros de linhas de caminho-de-ferro em todo o país.Na prática isto significa que a linha do Oeste ficaria reduzida ao troço Lisboa – Torres Vedras,  encerrando o resto da linha até à Figueira da Foz.Deste modo, Bombarral, Caldas da Rainha, Marinha Grande e Leiria ficariam afastadas da geografia ferroviária nacional, havendo, quanto muito alguns comboios de mercadorias a circular na linha.

Ler mais deste artigo

Incêndio num prédio das Caldas da Rainha faz 3 mortos e 7 feridos

Caldas da Rainha
Incêndio num prédio das Caldas faz 3 mortos e 7 feridos

O incêndio que esta madrugada deflagrou num prédio alugado em sistema de pensão, na zona histórica das Caldas da Rainha, acabou por fazer três mortos e sete feridos entre as pessoas que ocupavam a habitação no centro da cidade.

Um incêndio num prédio nas Caldas da Rainha fez esta madrugada três vítimas mortais e sete feridos. As vítimas dormiam nas águas furtadas e terão morrido devido à inalação de fumo. As autoridades estão a investigar as causas deste fogo que deflagrou no primeiro piso de um prédio situado no centro das Caldas. Entretanto, uma moradora acusa o 112 de ter demorado uma hora a acionar os bombeiros.
Ler mais deste artigo

Dois acidentes desde o início do ano causaram um morto e dois feridos

Um morto, um ferido grave e um ligeiro é o balanço dos dois registados pela GNR desde o início do ano, em Torres Vedras e Caldas da Rainha.

O primeiro acidente registado pela GNR aconteceu à 1.55 horas, em Gibraltar, Torres Vedras. Da colisão resultou um ferido grave.

Às 2.13 ocorreu um despiste de um automóvel ligeiro em Trabalhias, freguesia de Salir de Matos, Caldas da Rainha, do qual resultou um morto e um ferido ligeiro, adiantou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Leiria.
Lusa

%d bloggers like this: