Linha do Oeste pode ficar limitada ao troço Torres Vedras – Lisboa

Refer | Linha do Oeste

Linha do Oeste pode ficar limitada ao troço Torres Vedras – Lisboa

Um estudo entregue à troika, elaborado pelo Ministério das Finanças e o das Obras Públicas e Transportes do governo anterior, preconiza o encerramento da linha do Oeste entre Torres Vedras e Louriçal, deixando Caldas da Rainha, Bombarral, Marinha Grande e Leiria sem comboios.

Linha do Oeste, entre Torres Vedras e LouriçalO documento considera o encerramento de 800 quilómetros de linhas férreas em todo o país como forma de diminuir o défice da Refer e da CP tendo em conta o mau estado das finanças públicas.São 127 os quilómetros de via férrea entre Louriçal (Figueira da Foz) e Torres Vedras  que poderão encerrar caso o governo de Passos Coelho aceite como boa uma proposta entregue à troika pelo anterior governo, que propõe no total o
encerramento de 794 quilómetros de linhas de caminho-de-ferro em todo o país.Na prática isto significa que a linha do Oeste ficaria reduzida ao troço Lisboa – Torres Vedras,  encerrando o resto da linha até à Figueira da Foz.Deste modo, Bombarral, Caldas da Rainha, Marinha Grande e Leiria ficariam afastadas da geografia ferroviária nacional, havendo, quanto muito alguns comboios de mercadorias a circular na linha.

Ler mais deste artigo

Incêndio num prédio das Caldas da Rainha faz 3 mortos e 7 feridos

Caldas da Rainha
Incêndio num prédio das Caldas faz 3 mortos e 7 feridos

O incêndio que esta madrugada deflagrou num prédio alugado em sistema de pensão, na zona histórica das Caldas da Rainha, acabou por fazer três mortos e sete feridos entre as pessoas que ocupavam a habitação no centro da cidade.

Um incêndio num prédio nas Caldas da Rainha fez esta madrugada três vítimas mortais e sete feridos. As vítimas dormiam nas águas furtadas e terão morrido devido à inalação de fumo. As autoridades estão a investigar as causas deste fogo que deflagrou no primeiro piso de um prédio situado no centro das Caldas. Entretanto, uma moradora acusa o 112 de ter demorado uma hora a acionar os bombeiros.
Ler mais deste artigo

%d bloggers like this: