Selenemys lusitanica, a mais antiga tartaruga de água doce da Europa foi descoberta em Torres Vedras

Divulgação | ALT-Sociedade de História Natural

Chama-se Selenemys lusitanica, é a mais antiga tartaruga de água doce conhecida na Europa, e é de Torres Vedras…!

Uma das áreas europeias que mais informações estão a proporcionar sobre as faunas que viveram no Jurássico Superior é a região centro-oeste de Portugal. Os seus fósseis  permitem-nos conhecer alguns dos grupos de animais que povoaram a Europa no momento em que  estava a ocorrer a separação deste continente e a América do Norte, mediante a abertura do Atlântico Norte.

Tem-se observado que existem dinossauros partilhados por ambos continentes (como provam Allosaurus sp. e Camptosaurus aphanoecetes de Torres Vedras), enquanto existem outros que exibem uma distribuição europeia, ibérica ou inclusivamente endémica.

No entanto, o que se passava com outros grupos de repteis de menor tamanho? Habitariam também em ambos continentes ou em cada um deles tinham surgido novas formas? Graças a um novo holótipo da Colecção Paleontológica de Referência da ALT-Sociedade de História Natural, é possível começar a responder a essas perguntas.

O registo de tartarugas do Jurássico Superior português é muito abundante, sendo que apenas agora começou a ser devidamente estudado, por elementos do Laboratório de Paleontologia e Paleoecologia da ALT-Sociedade de História Natural (ALT-SHN), da Universidade Complutense de Madrid e UNED. Como parte dos resultados obtidos nesta análise, acaba de ser definido, através de uma publicação na revista Journal of Vertebrate Paleontology, um novo género e nova espécie de tartaruga, Selenemys lusitanica, que viveu no final do Kimmeridgiano (145 Milhões de anos) e descoberta durante a escavação paleontológica de um dinossauro levada a cabo pela ALT-SHN, em 2003, na Praia de Santa Rita, Torres Vedras.

Trata-se de um pleurosternídeo, grupo de quelónios de água doce que viveram na América do Norte e Europa entre 165 e 60 milhões de anos. O registo europeu deste grupo de tartarugas era, até agora, muito limitado. A nova tartaruga é o género mais antigo conhecido na Europa. O seu estudo não só contribui com valiosa informação sobre a evolução deste grupo no continente Europeu, como também é relevante desde o ponto de vista biogeográfico. Durante o Mesozóico, a distribuição das tartarugas diferia significativamente da dos dinossauros, provavelmente devido a barreiras que restringiam a dispersão dos mais pequenos representantes das associações faunísticas. Neste sentido, o estudo das tartarugas é muito importante dado que são bons indicadores de descontinuidades geográficas. Devido a que os pleurosternídeos estavam presentes tanto na América do Norte como na Europa, o estudo dos representantes conhecidos permite obter novas pistas para entender como eram as relações faunísticas em ambos os lados do recém gerado Oceano Atlântico.

Deste estudo deduz-se que Selenemys estava mais proximamente aparentado com ouros taxa europeus que com as formas sincrónicas americanas, seguindo um padrão de distribuição vicariante. Esta evolução separada em ambos continentes, gerando espécies próprias em cada um deles, contrasta com a descrita para outros grupos de vertebrados, especialmente com alguns dinossauros. Provavelmente isto ter-se-à devido à limitada capacidade de dispersão das tartarugas.

O Holótipo de  Selenemys lusitanica pertence à Colecção Paleontológica de Referência da ALT-Sociedade de História Natural.

Associação Leonel Trindade
SOCIEDADE DE HISTÓRIA NATURAL
Apartado 25
2564-909 Torres Vedras, Portugal

Sede e Biblioteca: Rua Cavaleiros da Espora Dourada, 27A
2560 Torres Vedras

www.alt-shn.org

Laboratório de Paleontologia e Paleoecologia
Polígono Industrial do Alto do Amial
Pav.H02-H06
2565-641 Ramalhal
laboratorio@alt-shn.org

Bog: http://alt-shn.blogspot.com

• O Torres Vedras online recebeu este artigo para divulgação da ALT-Sociedade de História Natural, o qual foi publicado na integra, para saber mais sobre este assunto (Selenemys lusitanica) consulte o site da ALT-SHN onde obterá mais informações.
(Time: Segunda-feira Fevereiro 28, 2011 at 12:49 pm)
• Artigo  da jornalista Teresa Firmino publicado no dia 23 Fevereiro  no Jornal “Público“, onde se descreve a importância deste espécime e o âmbito da sua descoberta. «Fóssil com 145 milhões de anos. É a tartaruga de água doce mais antiga da Europa. E é de Torres Vedras»

One Response to Selenemys lusitanica, a mais antiga tartaruga de água doce da Europa foi descoberta em Torres Vedras

  1. My readership is growing-slowly-but it puts a smile
    on my face to know that someone out there
    is actually reading me. Tweet – Meme Retweet Button
    This plug-in allows option to your blog for retweeting through visitors.
    Occasionally, bloggers may decide to disable the comments section on their
    Word – Press blogs.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: